quarta-feira, 7 de junho de 2017

ADUENF emite nota sobre aprovação do "Plano de Recuperação Fiscal" pela Alerj




Recuperação a que preço?


A aprovação do Plano de Recuperação Fiscal votado ontem na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro representa uma mudança importante no cenário fluminense.  No ápice de deslegitimação e desmoralização  do governo Pezão, são impostas duras medidas ao funcionalismo público do estado do Rio de Janeiro.  Para “aliviar” o caixa e poder solicitar empréstimos, direitos adquiridos são negociados.

Duas questões devem ser observadas: em primeiro lugar, o impacto deste regime de recuperação na Ciência e Tecnologia, pois o que se apresenta como cenário é uma tentativa de desmonte real das IEES com a não realização de concursos e o congelamento salarial.

Em segundo lugar, a permanência da farra fiscal que explicita as reais intenções deste combalido governo na resolução de uma crise que a cada dia explicita mais natureza seletiva. Os dados publicizados pela Associação de Analistas da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro (Anaferj) não deixam dúvidas sobre o caráter seletivo de uma crise que tem levado mais de 200 mil servidores a amargar todos os meses o atraso no pagamento de seus salários. O não pagamento dos salários serviria para intensificar a percepção de que as reformas são necessárias. Mas esta tese não tem mais a mínima possibilidade de sustentação.

É diante deste quadro que intensificamos nossa agenda de lutas na ADUENF em defesa da Universidade, sua autonomia e contra qualquer retirada de direitos em nome de uma austeridade que só foi aplicada até hoje, sobre o servidor.

NENHUM DIREITO A MENOS!

DIRETORIA  ADUENF-SESDUENF
Gestão Resistência & Luta!